Sociedade

São Rafael emite nota de esclarecimento em relação a morte de gestante e bebê

Após grande repercussão sobre a morte de uma gestante e seu bebê no São Rafael, a diretoria emite nota informando os fatos relatados de forma oficial. Segundo a nota em nenhum momento a gestante saiu do Pronto Socorro e teve todo atendimento possível

NOTA DE ESCLARECIMENTO

O Hospital São Rafael de Rolândia (HSR), vem a público esclarecer a comunidade de Rolândia e Região, sobre as informações veiculadas na mídia, quanto ao atendimento da gestante Cristiane dos Santos Cipriano Moraes (27anos), a qual veio a óbito no dia de ontem.

Ao contrário do que relata a notícia, onde a gestante e o bebê morreram em frente ao Hospital, após o atendimento do médico do plantonista, justificando tal acontecimento quanto a medicação administrada, a gestante foi sim atendida pelo HSR, dando entrada no hospital no dia 07/01/2019 às 09h30min.

Conforme apurado no atendimento, a gestante com idade gestacional de 31 semanas, realizava o pré-natal tanto no município de Rolândia como também em Londrina, devido a gestão de risco que se encontrava.

A gestante deu entrada no Hospital, por procura espontânea, sem acompanhante, fora de trabalho de parto, relatando dor leve no baixo ventre, a qual foi prontamente avaliada pelo médico plantonista, medicada e dirigida para observação dentro das dependências do pronto socorro, entretanto, neste período apresentou mal-estar importante seguido de convulsão, evoluindo de forma rápida para o estado de parada cardiorrespiratória.

Todos os procedimentos possíveis foram realizados, conforme protocolo, na intenção de reversão do quadro que se apresentava no momento, porém sem sucesso.

Após declaração de óbito da gestante, foi realizado prontamente Cesária de emergência no pronto socorro, pela equipe médica, para resgate do recém-nascido, o qual nasceu em estado grave, sendo assistido aproximadamente por 02h00, que neste interim, foi acionado o SAMU para transferência do mesmo, por duas vezes, mas devido o estado de gravidade, acabou não ocorrendo a transferência, onde o recém-nascido não resistiu e acabou vindo a óbito.

A equipe médica e de Enfermagem diante do acontecido, deu todo acolhimento a família, e de comum acordo, foi acionado o IML para os procedimentos de investigação da causa morte e emissão da declaração de óbito.

O Hospital informa que realiza aproximadamente 6 mil atendimentos mês, e agradece toda sua equipe médica e de enfermagem pelo esforço realizado neste caso.

A Família nosso sincero pesar pelo ocorrido, que DEUS conforte a família neste momento.

A DIREÇÃO.