Policial

Pedido de liberdade para avó de Eduarda foi negado

O pedido de liberdade para Terezinha de Jesus foi negado pela Justiça de Rolândia. Ela é investigada por participação na morte da neta, Eduarda Shigematsu, que foi assassinada no último dia 24 de abril. Terezinha foi presa no dia 30 do mês passado e está no 3º Distrito Policial de Londrina – onde deve permanecer por 30 dias.

A decisão judicial toma como base que a liberdade de Terezinha pode atrapalhar as investigações da Polícia Civil, que seguem em sigilo. A última informação sobre o caso são as análises feitas nos celulares do pai de Eduarda, Ricardo Seidi Shigematsu – principal suspeito do crime – e da mãe da menina, Jéssica Pires.

O laudo do Instituto Médico Legal apontou que Eduarda foi morta por esganadura, anulando a versão de Ricardo, que disse que a criança havia se enforcado. O pai da menina de 11 anos confessou à Polícia Civil ter ocultado o corpo da menina, que foi enterrado em uma residência de propriedade da família e encontrado no dia 28 de abril. Em depoimento Ricardo afirmou que Terezinha sabia da ocultação, o que motivou o pedido de prisão temporária da avó paterna de Eduarda

 

POSTAGEM ORIGINAL