Economia

Economia: Comércio mantém ritmo de recuperação de vendas no varejo em agosto

A recuperação mostra que alguns setores apresentaram aumento em vendas

Um boletim divulgado nesta quinta-feira(10), pelas secretarias da Fazenda e do Planejamento e Projetos Estruturantes, mostrou que 6 de 11 segmentos do setor varejista analisados fecharam o mês com altas nas vendas em relação a agosto de 2019.

Foi a primeira vez  desde o início da pandemia do novo coronavírus que  os segmentos com aumentos nas vendas superaram os grupos em baixa no fechamento de mês.  Entre os setores que apresentaram alta, estão : áudio, vídeo e eletrodomésticos (50%), informática e telefonia (20%), materiais de construção e ferragens (15%), cama, mesa e banho (11%), hipermercados e supermercados (10%) e farmácias (4%).

O balanço ainda demonstrou quedas nas vendas nos setores de restaurantes e lanchonetes (40%), calçados (-25%), vestuário e acessórios (-16%) e veículos novos (-10%). E no acúmulo desde o início do ano , cinco dos 11 segmentos demonstram alta nas vendas em comparação com 2019.

Os segmentos que tiveram alta em comparação a 2019, foram: áudio, vídeo e eletrodomésticos (10%), hipermercados e supermercados (9%), farmácias (6%), materiais de construção e ferragens (3%) e informática e telefonia (2%).

Os segmentos que demonstraram perdas em  comparação a 2019 , são: restaurantes e lanchonetes (-36%), calçados (-34%), vestuário e acessórios (-28%), veículos novos (-17%), cama, mesa e banho (-13%) e cosméticos, perfumes e higiene pessoal (-8%).


Ainda no acumulado de 2020, contando desde o início do ano,  as maiores altas permanecem no setor alimentício. Por outro lado, as maiores quedas encontram-se nos setores de vestuário e automóveis , cada um com 27% a menos  de vendas em relação ao ano anterior.

 

Fonte: AENP