Manchete Rural

Conab reduz estimativa de safra para 196,5 milhões de t

O levantamento divulgado em maio previa colheita de 202,4 milhões de toneladas 

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) reduziu a estimativa da safra brasileira de grãos 2015/2016 para 196,5 milhões de toneladas. A projeção divulgada no mês passado previa a colheita de 202,4 milhões de toneladas. O levantamento atual aponta uma queda de 5,4% ou 11,2 milhões de toneladas em relação à safra 2014/2015, que foi de 207,7 milhões.

Os técnicos da Conab explicam que o resultado se deve às adversidades climáticas que afetaram as lavouras de milho de primeira e de segunda safra durante o ciclo vegetativo, como estiagens prolongadas e altas temperaturas.

A primeira safra de milho, estimada em 26,2 milhões de toneladas, sofreu uma queda de 3,9 milhões. Já a segunda safra, que começa a ser colhida em neste mês, tem previsão de 50 milhões, o que representa recuo de 4,6 milhões. No total, a produção nacional de milho deverá ser de 76,2 milhões de toneladas contra 84,6 milhões da safra 2014/2015. No levantamento divulgado em abril a Conab previa a colheita de 84,6 milhões de toneladas de milho.

No caso da soja, que responde por 48,7% da produção nacional de grãos, os técnicos observam que apesar das adversidades climáticas a produção de deve recuar apenas 0,6% para 95,6 milhões de toneladas, ante as 96,2 milhões de toneladas da safra passada. No levantamento divulgado em janeiro a Conab previa a colheita de 102,1 milhões de toneladas de soja.

A Conab relata que para arroz, feijão e algodão, a estimativa também é de recuo na produção total, provocada pela redução na área plantada e pela estiagem ocorrida no período. Entre as culturas de inverno, o trigo é destaque, com uma produção de 5,9 milhões de toneladas, 6,3% superior à safra anterior, que chegou a 5,5 milhões.

 

Shopping