Páginas

CEMITÉRIO - As últimas três vagas já foram vendidas

IMG 1851 copyDiretor do cemitério afirma que funcionário se equivocou ao revelar que restavam apenas mais três vagas, segundo ele ainda existem espaço para 40 novos sepultamentos. Porém funcionário garante que não se enganou e revela que as três ultimas vagas "VIRGENS" já foram vendidas esta semana,...
imageDiretor do cemitério afirma que funcionário se equivocou ao revelar que restavam apenas mais três vagas, segundo ele ainda existem espaço para 40 novos sepultamentos. Porém funcionário garante que não se enganou e revela que as três ultimas vagas "VIRGENS" já foram vendidas esta semana, as que restam é de túmulos que foram ou serão demolidos
Em reportagem publicada na edição anterior do jornal MANCHETE DO POVO o agente funerário, Mário Lúcio Pereira revelou que restavam apenas mais três vagas no terreno do cemitério para novos sepultamentos feitos em túmulos no chão. Restando também apenas 18 vagas nos gavetões, espaços construídos no muro do cemitério onde são colocados os caixões.
Porém esta semana o diretor do cemitério, João Alexandre Brunozi, afirma que o funcionário se equivocou e garante que ainda restam mais 40 espaços para serem vendidos e mais 20 túmulos abandonados para serem demolidos.
O agente Mário Lúcio Pereira foi procurado novamente e reafirma que de fato restavam apenas mais três vagas virgens para serem vendidas e as demais informadas pelo diretor se referem aos túmulos que já foram, ou serão demolidos, e portanto não houve engano da sua parte. "Inclusive estas três vagas virgens já foram vendidas agora só restam as vagas dos túmulos demolidos", ressalta.
image
Vaga construída em local onde um túmulo antigo foi demolido
O diretor do cemitério confirma que existem apenas os 18 gavetões para sepultamentos novos, porém destaca que já é possível liberar mais 30 que passaram dos três anos. "Então é possível prever que o cemitério suporte mais seis meses", enfatiza.
Tanto os funcionários do cemitério como a administração municipal, através do engenheiro Cláudio Metzger apontam para um possível solução paliativa. Eles falam da possibilidade de construir mais 40 carneiras no terreno da prefeitura que fica ao lado do cemitério atual, local onde hoje tem uma casa de madeira na Rua Prudente de Moraes, porem ainda é preciso despejar um senhor que mora lá há 30 anos. "Temos que analisar uma melhor forma de fazer isso, estamos vendo com o jurídico a possibilidade de acomodar o senhor em outro local", explica o secretário de planejamento, Valdenir Duque.
O novo cemitério ainda longe de acontecer
imageO secretário de planejamento, Valdenir Duque, relata que já está sendo feito a terraplenagem do terreno e o processo de licitação para fazer o cercamento e construção de uma guarita. Segundo ele estas são medidas emergenciais que devem estar prontas em no máximo três meses possibilitando o pedido de licença de operação do IAP (Instituto Ambiental do Paraná) para liberar novos sepultamentos.
Para a execução completa do projeto do novo cemitério o prefeito interino, José de Paula garante que está tentando junto aos deputados e governo do estado uma forma de viabilizar os recursos. "Por anos este problema foi deixado de lado e agora com o esgotamento de vagas no cemitério temos que contar com todas as possibilidades. Vamos tentar levantar recursos  através de emendas parlamentares ou até mesmo com um novo empréstimo", afirma.
O projeto para a construção do novo cemitério existe desde 2013, e já passou pelas fases de aquisição do terreno, localizado na saída da cidade sentido São Martinho, atrás da AABB. Com as licenças Prévia e de Instalação o projeto agora precisa entrar na fase de licitação, porém a prefeitura não tem os R$ 1,8 milhão, recurso previsto para a construção.
Shopping